InícioBrasil"A Batalha dos 100": Série da Netflix explora os limites humanos

“A Batalha dos 100”: Série da Netflix explora os limites humanos

Publicado em

- Advertisement -

Seria uma nova versão das lutas dos gladiadores romanos? O jogo sul-coreano que leva o “Round 6” da vida real para o extremo. Por qual razão ainda nos sentimos atraídos por assistir sofrimento?

A Batalha dos 100 é um programa de televisão sul-coreano de sobrevivência que tem atraído grande sucesso de audiência em todo o mundo. O programa, que ocupa o primeiro lugar de audiência na Netflix, mostra 100 participantes competindo pelo título de “físico perfeito”, com o último remanescente recebendo o prêmio de 300 milhões de wons (cerca de US$ 230 mil, ou R$ 1,2 milhão).

Embora alguns espectadores tenham notado semelhanças com a série Round 6, também coreana, A Batalha dos 100 é um programa único, diferente de tudo o que havia sido visto antes: um formato mais simples de corpos seminus lutando entre si, não importando a idade, gênero ou etnia.

O programa foi criado por Jang Ho Gi, produtor de uma das principais emissoras de TV da Coreia do Sul, que passou toda a carreira fazendo documentários. A experiência do seu criador na produção de documentários fez com que A Batalha dos 100 mantivesse um enfoque muito concentrado na ação principal, com mais de 200 câmeras capturando cada detalhe dos movimentos corporais dos participantes. O programa não tem apresentador nem um quadro de celebridades, o que foi intencional e é outro elemento característico da série.

Embora a série tenha atraído grande sucesso internacional, ela não é transmitida na Coreia. Como emissora pública, a MBC, coprodutora do programa, precisaria ocultar todas as tatuagens dos participantes, seguindo a prática de não perturbar alguns espectadores, e eliminar ou omitir palavrões pronunciados com frequência durante os desafios.

A tatuagem é vista com desconfiança na Coreia, sendo fortemente associada a quadrilhas ou crime no passado. Além disso, apenas médicos podem atuar como tatuadores legalmente.

Através da análise do comportamento humano percebemos que a fórmula utilizada para captação da audiência neste tipo de seriados se dá em função da busca por experiências emocionais intensas. Esses programas costumam desafiar os limites físicos e mentais dos participantes, colocando-os em situações extremas de privação e risco.

Oferecendo ao público a possibilidade de vivenciar experiências emocionais intensas e extremas, sem precisar correr riscos reais, além de torcer, no mesmo estilo do que era feito nas lutas de gladiadores romanos, por aquele participante com o qual mais identifiquem nuances que os espelhem ou causem admiração.

Além disso, a exposição ao sofrimento dos participantes pode gerar uma sensação de empatia e solidariedade, criando um senso de comunidade entre os espectadores.

Também é importante considerar que esses programas são construídos a partir de narrativas dramáticas e conflitos interpessoais, que capturam a atenção dos espectadores e geram engajamento emocional. A competição entre os participantes e as estratégias utilizadas para sobreviver são elementos que criam tensão e expectativa no público.

Resta-nos colocar em debate quais valores reais estão sendo transmitidos ao público, e até que ponto há benefício na oferta da disputa esvaziada da crítica, como estava presente no seriado Round 6.

Últimas notícias

PF INVESTIGA ESQUEMA DE FALSOS MÉDICOS NA PB

Após denúncia em Cabedelo, PF recebe do CRM dossiê sobre esquema de falsos médicos na PB

Nilvan reage: “A melanina da minha pele não é motivo para ninguém me desqualificar”

"Isso é um crime muito grave e não pode passar despercebido, senão vira moda. E a gente tem que cortar o mal pela raiz, para que outras pessoas que queiram fazer isso comigo ou com qualquer outra pessoa negra, elas tenham medo de ser preconceituosos, ser racista, antes de cometer qualquer fato em relação ao que cometeram comigo hoje."

Azevêdo anuncia reajuste de servidores, incorpora mais 20% na Segurança e piso de professores

Reajuste também contempla inativos e pensionistas, além de professores e forças de segurança.

Janones será investigado por suposta “rachadinha”em gabinete

Parlamentar nega que cobrou de membros de assessoria devolução de parte do salário; representação foi apresentada pelo deputado cassado Deltan Dallagnol

relacionados

PF INVESTIGA ESQUEMA DE FALSOS MÉDICOS NA PB

Após denúncia em Cabedelo, PF recebe do CRM dossiê sobre esquema de falsos médicos na PB

Nilvan reage: “A melanina da minha pele não é motivo para ninguém me desqualificar”

"Isso é um crime muito grave e não pode passar despercebido, senão vira moda. E a gente tem que cortar o mal pela raiz, para que outras pessoas que queiram fazer isso comigo ou com qualquer outra pessoa negra, elas tenham medo de ser preconceituosos, ser racista, antes de cometer qualquer fato em relação ao que cometeram comigo hoje."

Azevêdo anuncia reajuste de servidores, incorpora mais 20% na Segurança e piso de professores

Reajuste também contempla inativos e pensionistas, além de professores e forças de segurança.