InícioBrasilA verdade sobre as joias de Bolsonaro

A verdade sobre as joias de Bolsonaro

Publicado em

- Advertisement -

Embora um conjunto de joias tenha sido retido pela Receita Federal, e uma caixa contendo o segundo lote de presentes tenha sido entregue pelo ex-presidente, ainda há uma fortuna em mãos de Bolsonaro

Embora o clã Bolsonaro esperasse que o escândalo das joias sauditas fosse abafado diante da descoberta dos planos de ataque do PCC à figuras ilustres, a esperança não se confirmou e por um simples fato: ainda há muito mais para vir a tona do que se imaginava.

De acordo com o Jornal ‘O Estado de S. Paulo’, Jair Bolsonaro (PL) ficou com um outro conjunto de joias dados de presente por autoridades sauditas durante uma viagem oficial. A informação foi confirmada por ex-integrantes do gabinete pessoal do ex-presidente. Os itens estão num galpão que guarda outros materiais que Bolsonaro levou ao deixar a Presidência da República.

O conjunto de joias inclui um relógio Rolex, uma caneta da marca Chopard prateada, um par de abotoaduras em ouro branco, com um brilhante cravejado no centro; um anel em ouro branco com um diamante no centro e outros em forma de “baguette” ao redor; e uma masbaha (um tipo de rosário árabe), feito de ouro branco e com pingentes cravejados em brilhantes. As joias foram entregues à comitiva de Bolsonaro durante uma viagem ao Catar e à Arábia Saudita em outubro de 2019.

Além dessas joias, o ex-presidente levou consigo ao deixar o mandato um outro conjunto de joias, todas da marca de luxo Chopard e que foram entregues a uma comitiva do Ministério das Minas e Energia em uma viagem posterior, de outubro de 2021. A Polícia Federal deve analisar todos os bens valiosos recebidos pela presidência, inclusive esse novo lote.

Na semana passada, a defesa de Bolsonaro entregou esses itens em uma agência da Caixa Econômica Federal em Brasília, em cumprimento a uma decisão do Tribunal de Contas da União (TCU), que entende que o presidente não pode, ao deixar o cargo, levar consigo bens de valor elevado. O caso das joias envolvendo a família Bolsonaro vem sendo investigado há algum tempo e mais detalhes devem surgir com o avanço das investigações.

Se esta informação se confirmar, isto significaria que o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) teria recebido e se apropriado de um terceiro kit de joias avaliado em mais de 500 mil reais. O jornal faz juntar ainda na reportagem o documento no qual é feita a inclusão dos itens ao acervo pessoal do ex-presidente. É possível ver que o texto diz que os trâmites foram feitos pelo próprio ex-capitão, sem intermediários.

Em outro documento também consta que em 2022 ele solicitou que as joias fossem retiradas de onde estavam e entregues a ele, passando a constar no sistema de controle que em 8 de junho de 2022 estes itens estavam “sob a guarda do Presidente da República”.

Últimas notícias

PF INVESTIGA ESQUEMA DE FALSOS MÉDICOS NA PB

Após denúncia em Cabedelo, PF recebe do CRM dossiê sobre esquema de falsos médicos na PB

Nilvan reage: “A melanina da minha pele não é motivo para ninguém me desqualificar”

"Isso é um crime muito grave e não pode passar despercebido, senão vira moda. E a gente tem que cortar o mal pela raiz, para que outras pessoas que queiram fazer isso comigo ou com qualquer outra pessoa negra, elas tenham medo de ser preconceituosos, ser racista, antes de cometer qualquer fato em relação ao que cometeram comigo hoje."

Azevêdo anuncia reajuste de servidores, incorpora mais 20% na Segurança e piso de professores

Reajuste também contempla inativos e pensionistas, além de professores e forças de segurança.

Janones será investigado por suposta “rachadinha”em gabinete

Parlamentar nega que cobrou de membros de assessoria devolução de parte do salário; representação foi apresentada pelo deputado cassado Deltan Dallagnol

relacionados

PF INVESTIGA ESQUEMA DE FALSOS MÉDICOS NA PB

Após denúncia em Cabedelo, PF recebe do CRM dossiê sobre esquema de falsos médicos na PB

Nilvan reage: “A melanina da minha pele não é motivo para ninguém me desqualificar”

"Isso é um crime muito grave e não pode passar despercebido, senão vira moda. E a gente tem que cortar o mal pela raiz, para que outras pessoas que queiram fazer isso comigo ou com qualquer outra pessoa negra, elas tenham medo de ser preconceituosos, ser racista, antes de cometer qualquer fato em relação ao que cometeram comigo hoje."

Azevêdo anuncia reajuste de servidores, incorpora mais 20% na Segurança e piso de professores

Reajuste também contempla inativos e pensionistas, além de professores e forças de segurança.