InícioBrasilBolsonaro vai ser preso?

Bolsonaro vai ser preso?

Publicado em

- Advertisement -

PGR faz pedido de inclusão do nome de Bolsonaro no inquérito dos atos terroristas, e Alexandre de Moraes acata.

Nas últimas horas o clima esquentou em Brasília com o acolhimento do pedido formulado pela PGR ao ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), sobre a inclusão do nome do ex-presidente Jair Bolsonaro no inquérito sobre os atos terroristas, nesta sexta-feira (13).

O inquérito tem como objetivo identificar e processar os “autores intelectuais” pelos atos de terrorismo no Distrito Federal no último domingo (8), quando radicais bolsonaristas planejaram e executaram a invasão e depredação das sedes dos três poderes da República, em Brasília.

Nas redes sociais do grupo as informações, orientações e convocação para o ato já estavam sendo publicadas com semanas de antecedência, utilizando-se do código “Festa da Selma”. Este tipo de ação planejada, onde se utiliza até mesmo de códigos para orientar os comparsas dos atos são típicos de organizações terroristas, assim como o financiamento para sua realização.

Não obstante os apoiadores do ex-presidente estarem auto-motivados e financiados, o próprio Bolsonaro realizava postagens ambíguas com mensagens cifradas, supostamente alimentando a esperança de um golpe nas instituições democráticas orquestradas e dirigidas sob sua proteção.

Por esta razão o ministro Alexandre de Moraes entendeu que um pronunciamento de Bolsonaro, postado e depois apagado das redes sociais no dia 10, foi mais uma das situações em que o ex-presidente se posicionou, “em tese”, de forma criminosa contra as instituições.

Moraes também afirmou que, oportunamente, será analisado o pedido de interrogatório de Bolsonaro, já que, no momento, ele está fora do país.

Últimas notícias

PF INVESTIGA ESQUEMA DE FALSOS MÉDICOS NA PB

Após denúncia em Cabedelo, PF recebe do CRM dossiê sobre esquema de falsos médicos na PB

Nilvan reage: “A melanina da minha pele não é motivo para ninguém me desqualificar”

"Isso é um crime muito grave e não pode passar despercebido, senão vira moda. E a gente tem que cortar o mal pela raiz, para que outras pessoas que queiram fazer isso comigo ou com qualquer outra pessoa negra, elas tenham medo de ser preconceituosos, ser racista, antes de cometer qualquer fato em relação ao que cometeram comigo hoje."

Azevêdo anuncia reajuste de servidores, incorpora mais 20% na Segurança e piso de professores

Reajuste também contempla inativos e pensionistas, além de professores e forças de segurança.

Janones será investigado por suposta “rachadinha”em gabinete

Parlamentar nega que cobrou de membros de assessoria devolução de parte do salário; representação foi apresentada pelo deputado cassado Deltan Dallagnol

relacionados

PF INVESTIGA ESQUEMA DE FALSOS MÉDICOS NA PB

Após denúncia em Cabedelo, PF recebe do CRM dossiê sobre esquema de falsos médicos na PB

Nilvan reage: “A melanina da minha pele não é motivo para ninguém me desqualificar”

"Isso é um crime muito grave e não pode passar despercebido, senão vira moda. E a gente tem que cortar o mal pela raiz, para que outras pessoas que queiram fazer isso comigo ou com qualquer outra pessoa negra, elas tenham medo de ser preconceituosos, ser racista, antes de cometer qualquer fato em relação ao que cometeram comigo hoje."

Azevêdo anuncia reajuste de servidores, incorpora mais 20% na Segurança e piso de professores

Reajuste também contempla inativos e pensionistas, além de professores e forças de segurança.