InícioDestaqueCafé com 'cheiro de aliança'? Aguinaldo Ribeiro e Romero Rodrigues se reúnem...

Café com ‘cheiro de aliança’? Aguinaldo Ribeiro e Romero Rodrigues se reúnem para discutir eleições de 2024

Publicado em

- Advertisement -

Clima amistoso entre os deputados Aguinaldo Ribeiro e Romero Rodrigues chama atenção após notícia de suposta reunião para discutir rumos políticos da Paraíba.

Os deputados federais Aguinaldo Ribeiro (PP) e Romero Rodrigues (Podemos) se reuniram na última segunda-feira (24) para discutir as eleições de 2024 em Campina Grande. A informação foi divulgada pelo Blog do Maurilio Júnior na quinta-feira (27).

Segundo o que foi divulgado, a suposta reunião aconteceu no apartamento de Aguinaldo, no bairro Altiplano, em João Pessoa, e durou algumas horas. Os dois deputados discutiram a disputa pela Prefeitura de Campina Grande, que deverá ocorrer no ano que vem.

Aguinaldo e Romero foram parceiros na construção do Complexo Habitacional Aluízio Campos, quando Aguinaldo era ministro das Cidades do governo Dilma Rousseff, e Romero prefeito de Campina Grande. Os dois deputados têm um histórico de divergências, mas a reunião desta semana pode ser um sinal de que eles estão dispostos a reconstruir a relação.

Ainda não há informações sobre o que foi discutido na reunião, mas é possível que os dois deputados tenham falado sobre a possibilidade de uma aliança para as eleições de 2024. Aguinaldo é pré-candidato ao governo do Estado, enquanto Romero é pré-candidato à Prefeitura de Campina Grande.

A reunião entre Aguinaldo e Romero é um sinal de que a política paraibana está se movimentando para as eleições de 2024. É possível que os dois deputados possam se aliar para disputar a Prefeitura de Campina Grande. Só o tempo dirá o que acontecerá.

Os ânimos exaltados com relação aos rumos da política em Campina Grande não são mais segredo. Aguinaldo Ribeiro em recente entrevista chegou a declarar que Bruno Cunha Lima, atual prefeito, não precisa de “ninguém para se queimar”. O mesmo rebateu o comentário dizendo que não pretende responder e “nivelar por baixo as discussões”. Bruno considerou que não se deve dar audiência a esse tipo de fala e que esse linguajar utilizado pelo parlamentar é baixo.

A Bíblia diz que não se deve jogar pérolas aos porcos. Convenhamos, olha quem fala”, disse.

O isolamento político de Bruno Cunha Lima parece estar se tornando cada vez mais evidente dentro do quadro que está sendo pintado para as próximas eleições.

Últimas notícias

PF INVESTIGA ESQUEMA DE FALSOS MÉDICOS NA PB

Após denúncia em Cabedelo, PF recebe do CRM dossiê sobre esquema de falsos médicos na PB

Nilvan reage: “A melanina da minha pele não é motivo para ninguém me desqualificar”

"Isso é um crime muito grave e não pode passar despercebido, senão vira moda. E a gente tem que cortar o mal pela raiz, para que outras pessoas que queiram fazer isso comigo ou com qualquer outra pessoa negra, elas tenham medo de ser preconceituosos, ser racista, antes de cometer qualquer fato em relação ao que cometeram comigo hoje."

Azevêdo anuncia reajuste de servidores, incorpora mais 20% na Segurança e piso de professores

Reajuste também contempla inativos e pensionistas, além de professores e forças de segurança.

Janones será investigado por suposta “rachadinha”em gabinete

Parlamentar nega que cobrou de membros de assessoria devolução de parte do salário; representação foi apresentada pelo deputado cassado Deltan Dallagnol

relacionados

PF INVESTIGA ESQUEMA DE FALSOS MÉDICOS NA PB

Após denúncia em Cabedelo, PF recebe do CRM dossiê sobre esquema de falsos médicos na PB

Nilvan reage: “A melanina da minha pele não é motivo para ninguém me desqualificar”

"Isso é um crime muito grave e não pode passar despercebido, senão vira moda. E a gente tem que cortar o mal pela raiz, para que outras pessoas que queiram fazer isso comigo ou com qualquer outra pessoa negra, elas tenham medo de ser preconceituosos, ser racista, antes de cometer qualquer fato em relação ao que cometeram comigo hoje."

Azevêdo anuncia reajuste de servidores, incorpora mais 20% na Segurança e piso de professores

Reajuste também contempla inativos e pensionistas, além de professores e forças de segurança.