InícioBrasilComo devem votar os deputados da bancada Paraibana na “PEC do Estouro”

Como devem votar os deputados da bancada Paraibana na “PEC do Estouro”

Publicado em

- Advertisement -

Descubra quem é a favor e quem está contra o projeto que garante o Auxílio Brasil em 2023

Apelidada “carinhosamente” pelos economistas de “PEC do Estouro” (ou PEC da Transição) tem dado o que falar. A votação que estabelecerá o furo no teto do orçamento, garantindo ao próximo governo as condições mínimas de gestão, ainda não está decidida na Câmara dos Deputados, mesmo sendo essencial ao governo do novo presidente, dado o esvaziamento de recursos básicos de manutenção de programas Federais.

Seguindo a lógica das legendas e bancadas que apoiam o governo eleito do Presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT), que deverá ser diplomado nesta segunda-feira (12), especula-se que ao menos cinco deles – Damião Feliciano, Gervásio Maia, Julian Lemos, Frei Anastácio e Wilson Santiago – devem dar aval de cara à aprovação da PEC da Transição, que vai garantir aumento real do salário mínimo e a manutenção do Auxílio Brasil de R$ 600, a partir de janeiro.

Entretanto ainda sobram pontos de interrogação neste cálculo antecipado de votos, uma vez que os deputados Aguinaldo Ribeiro, Hugo Motta e Edna devem aguardar se Progressistas e Republicanos vão liberar as bancadas. Os dois partidos apoiaram a reeleição do presidente Jair Bolsonaro (PL).

Efraim Filho, coordenador da bancada e senador eleito, Ruy Carneiro e Pedro Cunha Lima também são incógnitas em relação à PEC. Devem esperar posicionamento do PSDB e do União Brasil.

O deputado federal Wellington Roberto, atual Presidente do PL na Paraíba, já se anunciou oposição ao governo do PT. Entretanto, nos bastidores, tem dito que não dá para votar contrário aos R$ 600, questão que está sob todos os holofotes da mídia.

A PEC da Transição entra na pauta da Câmara Federal esta semana. Para ser aprovada, tal qual veio do Senado, precisa de 308 votos. Há quem diga que passará sem maiores intercorrências e também quem acredite que, sem mexer nos atuais termos enviados no texto as negociações podem se arrastar de forma a comprometer até mesmo a continuidade de programas como o Auxílio Brasil.

Últimas notícias

PF INVESTIGA ESQUEMA DE FALSOS MÉDICOS NA PB

Após denúncia em Cabedelo, PF recebe do CRM dossiê sobre esquema de falsos médicos na PB

Nilvan reage: “A melanina da minha pele não é motivo para ninguém me desqualificar”

"Isso é um crime muito grave e não pode passar despercebido, senão vira moda. E a gente tem que cortar o mal pela raiz, para que outras pessoas que queiram fazer isso comigo ou com qualquer outra pessoa negra, elas tenham medo de ser preconceituosos, ser racista, antes de cometer qualquer fato em relação ao que cometeram comigo hoje."

Azevêdo anuncia reajuste de servidores, incorpora mais 20% na Segurança e piso de professores

Reajuste também contempla inativos e pensionistas, além de professores e forças de segurança.

Janones será investigado por suposta “rachadinha”em gabinete

Parlamentar nega que cobrou de membros de assessoria devolução de parte do salário; representação foi apresentada pelo deputado cassado Deltan Dallagnol

relacionados

PF INVESTIGA ESQUEMA DE FALSOS MÉDICOS NA PB

Após denúncia em Cabedelo, PF recebe do CRM dossiê sobre esquema de falsos médicos na PB

Nilvan reage: “A melanina da minha pele não é motivo para ninguém me desqualificar”

"Isso é um crime muito grave e não pode passar despercebido, senão vira moda. E a gente tem que cortar o mal pela raiz, para que outras pessoas que queiram fazer isso comigo ou com qualquer outra pessoa negra, elas tenham medo de ser preconceituosos, ser racista, antes de cometer qualquer fato em relação ao que cometeram comigo hoje."

Azevêdo anuncia reajuste de servidores, incorpora mais 20% na Segurança e piso de professores

Reajuste também contempla inativos e pensionistas, além de professores e forças de segurança.