InícioBrasilNovas datas do Fies, Prouni e Sisu; veja calendário

Novas datas do Fies, Prouni e Sisu; veja calendário

Publicado em

- Advertisement -

MEC alterou as datas de inscrição dos três programas para ingresso no ensino superior. Nota do Enem será divulgada em 16 de fevereiro

Atenção para os estudantes sobre o novo calendário divulgado pelo Ministério da Educação (MEC) pois foi divulgado o calendário para inscrições nos processos seletivos para ingresso no ensino superior em 2023. Estudantes que participaram do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) poderão utilizar sua nota para se inscrever nos programas Sistema de Seleção Unificada (Sisu), Programa Universidade para Todos (Prouni) e Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). A nota do Enem será divulgada em 16 de fevereiro.

O MEC atualizou os cronogramas para os programas, oferecendo aos estudantes uma oportunidade única de alcançar seus objetivos acadêmicos. As inscrições para o Sisu ocorrerão de 16 a 24 de fevereiro, com resultado previsto para 28 de fevereiro. Já o Prouni terá inscrições de 28 de fevereiro a 3 de março, com resultados divulgados entre 7 e 30 de março, nas chamadas primeira e segunda, respectivamente. E, finalmente, o Fies terá inscrições de 7 a 10 de março, com resultado divulgado em 14 de março.

O cadastro para os processos seletivos é gratuito e pode ser realizado no Portal Acesso Único. O MEC divulgará a quantidade de vagas disponíveis próximo à data de abertura das inscrições. Além disso, a classificação nos programas será baseada nas notas obtidas na edição de 2022 do Enem, exceto para o Prouni, que também aceitará a nota do Enem de 2021. No caso do Fies, serão aceitas notas a partir da edição de 2010 do Enem.

Não perca esta chance de alcançar seus objetivos acadêmicos e aproveite essas novas datas para se inscrever nos processos seletivos para ingresso no ensino superior em 2023!

Novo cronograma para ingresso no ensino superior em 2023:

Sisu

• Inscrições: de 16 a 24 de fevereiro

• Resultado: 28 de fevereiro Prouni

• Inscrições: de 28 de fevereiro a 3 de março

• Resultados: de 7 a 16 de março (1ª chamada) e de 21 a 30 de março (2ª chamada)

• Primeira chamada: de 7 a 16 de março

• Segunda chamada: de 21 a 30 de março Fies

• Inscrições: de 7 a 10 de março

• Resultado: 14 de março

Últimas notícias

Paraíba abre as portas para a Alemanha

Governador João Azevêdo marca o início do I Fórum de Internacionalização Paraíba sem Fronteiras: Paraíba-Alemanha, com investimento de R$ 307 milhões em pesquisa e bolsas.

Vereador Dinho Dowsley se filia ao PSD em busca de representação para João Pessoa

O vereador Dinho Dowsley, atual presidente da Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), anunciou nesta quinta-feira (4) sua filiação ao Partido Social Democrático (PSD). A mudança de partido ocorreu após sua saída do Avante, pelo qual foi eleito em 2020.

Governadores do Nordeste Propõem Medidas para Fortalecer Finanças Estaduais

Uma das propostas é a do aumento do FPE e Parcelamento de Dívidas para Enfrentar Desafios Financeiros Estaduais pelas perdas de arrecadação com a desoneração do ICMS.

Tudo pronto para as provas do Concurso Público Nacional Unificado

Provas ocorrem no dia 5 de maio e serão aplicadas simultaneamente em 228 cidades em todas as unidades da federação, com questões objetivas e dissertativas

relacionados

Paraíba abre as portas para a Alemanha

Governador João Azevêdo marca o início do I Fórum de Internacionalização Paraíba sem Fronteiras: Paraíba-Alemanha, com investimento de R$ 307 milhões em pesquisa e bolsas.

Vereador Dinho Dowsley se filia ao PSD em busca de representação para João Pessoa

O vereador Dinho Dowsley, atual presidente da Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), anunciou nesta quinta-feira (4) sua filiação ao Partido Social Democrático (PSD). A mudança de partido ocorreu após sua saída do Avante, pelo qual foi eleito em 2020.

Governadores do Nordeste Propõem Medidas para Fortalecer Finanças Estaduais

Uma das propostas é a do aumento do FPE e Parcelamento de Dívidas para Enfrentar Desafios Financeiros Estaduais pelas perdas de arrecadação com a desoneração do ICMS.