InícioBrasilDino avalia envio de Forças Armadas para o Rio

Dino avalia envio de Forças Armadas para o Rio

Publicado em

- Advertisement -

O ministro Flávio Dino, da Justiça, disse ter discutido com Lula o emprego das Forças Armadas “em algumas áreas” do Rio de Janeiro

Hoje, o Ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, se manifestou sobre a situação no Rio de Janeiro, onde a segunda-feira foi marcada por caos, com 35 ônibus incendiados em reação à morte do sobrinho de um miliciano.

Dino afirmou que, apesar dos eventos tumultuados, não existe uma “base constitucional” para uma intervenção federal no estado. Ele explicou que a intervenção federal exigiria uma completa anomia e ausência do governo, condições que não se aplicam ao Rio de Janeiro no momento. Dino destacou que, em vez disso, a presença da Força Nacional no estado foi ampliada, com 300 agentes e 86 viaturas mobilizadas.

O ministro também revelou que apresentou ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva a sugestão de reforçar a segurança pública do Rio com a participação das Forças Armadas em algumas áreas.

Ele agora aguarda para saber como se desenvolveu a reunião do presidente com o ministro da Defesa, José Múcio, sobre esse assunto.

Flávio Dino enfatizou que não se trata de substituir o trabalho dos estados, mas sim de complementá-lo. Além da Força Nacional, os efetivos da Polícia Federal e da Polícia Rodoviária Federal no Rio também foram ampliados. Dino mencionou ainda que um grupo de 20 policiais civis de outros estados está auxiliando nas investigações relacionadas a facções.

A situação é grave, representando uma clara ameaça à autoridade do Estado, como afirmou o segundo em comando do Ministério, o secretário Ricardo Cappelli. O Rio enfrenta um desafio significativo, e medidas estão sendo tomadas para lidar com essa complexa questão.

Vamos continuar acompanhando os desdobramentos dessa situação e buscando soluções para garantir a segurança e a ordem no estado do Rio de Janeiro.

Últimas notícias

PF INVESTIGA ESQUEMA DE FALSOS MÉDICOS NA PB

Após denúncia em Cabedelo, PF recebe do CRM dossiê sobre esquema de falsos médicos na PB

Nilvan reage: “A melanina da minha pele não é motivo para ninguém me desqualificar”

"Isso é um crime muito grave e não pode passar despercebido, senão vira moda. E a gente tem que cortar o mal pela raiz, para que outras pessoas que queiram fazer isso comigo ou com qualquer outra pessoa negra, elas tenham medo de ser preconceituosos, ser racista, antes de cometer qualquer fato em relação ao que cometeram comigo hoje."

Azevêdo anuncia reajuste de servidores, incorpora mais 20% na Segurança e piso de professores

Reajuste também contempla inativos e pensionistas, além de professores e forças de segurança.

Janones será investigado por suposta “rachadinha”em gabinete

Parlamentar nega que cobrou de membros de assessoria devolução de parte do salário; representação foi apresentada pelo deputado cassado Deltan Dallagnol

relacionados

PF INVESTIGA ESQUEMA DE FALSOS MÉDICOS NA PB

Após denúncia em Cabedelo, PF recebe do CRM dossiê sobre esquema de falsos médicos na PB

Nilvan reage: “A melanina da minha pele não é motivo para ninguém me desqualificar”

"Isso é um crime muito grave e não pode passar despercebido, senão vira moda. E a gente tem que cortar o mal pela raiz, para que outras pessoas que queiram fazer isso comigo ou com qualquer outra pessoa negra, elas tenham medo de ser preconceituosos, ser racista, antes de cometer qualquer fato em relação ao que cometeram comigo hoje."

Azevêdo anuncia reajuste de servidores, incorpora mais 20% na Segurança e piso de professores

Reajuste também contempla inativos e pensionistas, além de professores e forças de segurança.