InícioParaíbaDono da Braiscompany fala de crise na empresa: “Agravou de novo”

Dono da Braiscompany fala de crise na empresa: “Agravou de novo”

Publicado em

- Advertisement -

Novos atrasos dos repasses dos clientes da empresa fazem com que o CEO venha se pronunciar sobre os motivos dos problemas na Braiscompany

Antônio Neto Ais, CEO da Braiscompany, após envolver-se em recente polêmica com o humorista Lucas Veloso, agora admite admitiu que a empresa enfrenta problemas para pagar o repasse referente aos investimentos que ali foram aplicados.

É válido relembrar que a troca de farpas nas redes sociais entre os dois se deu porque artista, filho do saudoso Shaulon, sem mencionar diretamente o nome do empresário, afirmou em stories do Instagram que não recomenda os investimentos na empresa da qual já foi, inclusive garoto propaganda por falta de confiança, e por possuir, supostamente “informações” que corroborariam com a falta de saúde financeira do grupo.

Já o empresário até mesmo “ameaçou” o artista de processos por calunia e injúria, além de pedir aos seus seguidores que enviassem vídeos atestando a idoneidade da empresa e lucratividade dos investimentos, o que foi prontamente atendido, e ilustres clientes deram seus testemunhos nas redes sociais.

A empresa, que já havia sido alvo de reclamações de vários investidores, acusavam a companhia de atrasar o último pagamento de 2022, que deveria ter acontecido antes mesmo da virada do ano, no dia 30 de dezembro enfrentou uma nova onda de reclamações.

Segundo as palavras do CEO, os problemas de pagamento são apenas de ordem técnica, e os clientes devem ficar tranquilos:

“Desde novembro a empresa vem sofrendo alguns problemas técnicos e vem tentando resolver dia após dia com a criação de aplicativo e outras soluções tecnológicas”, disse, ao acrescentar que os advogados da financeira vão à Justiça contra empresa que presta serviço nessa questão. “Dezembro se agravou e janeiro de novo, estamos tentando encontrar soluções”, justificou Antônio Neto, admitindo que o problema de repasse já vem desde novembro.

Diante das insatisfações de alguns clientes, uma associação, liderada pelo corregedor do sistema prisional da Paraíba, João Bezerra Filho, está sendo criada com o objetivo de apoiar supostas vítimas da empresa Braiscompany com sede em Campina Grande. Conforme investidores, o último pagamento de 2022 deveria ter acontecido no dia 30 de dezembro.

De acordo com o blog do Maurílio Júnior, o grupo está na fase de formalização jurídica e tem dois escritórios contratados: Odon Bezerra Advogados e Associados e Rabay, Palitot e Cunha Lima Advogados.

Últimas notícias

PF INVESTIGA ESQUEMA DE FALSOS MÉDICOS NA PB

Após denúncia em Cabedelo, PF recebe do CRM dossiê sobre esquema de falsos médicos na PB

Nilvan reage: “A melanina da minha pele não é motivo para ninguém me desqualificar”

"Isso é um crime muito grave e não pode passar despercebido, senão vira moda. E a gente tem que cortar o mal pela raiz, para que outras pessoas que queiram fazer isso comigo ou com qualquer outra pessoa negra, elas tenham medo de ser preconceituosos, ser racista, antes de cometer qualquer fato em relação ao que cometeram comigo hoje."

Azevêdo anuncia reajuste de servidores, incorpora mais 20% na Segurança e piso de professores

Reajuste também contempla inativos e pensionistas, além de professores e forças de segurança.

Janones será investigado por suposta “rachadinha”em gabinete

Parlamentar nega que cobrou de membros de assessoria devolução de parte do salário; representação foi apresentada pelo deputado cassado Deltan Dallagnol

relacionados

PF INVESTIGA ESQUEMA DE FALSOS MÉDICOS NA PB

Após denúncia em Cabedelo, PF recebe do CRM dossiê sobre esquema de falsos médicos na PB

Nilvan reage: “A melanina da minha pele não é motivo para ninguém me desqualificar”

"Isso é um crime muito grave e não pode passar despercebido, senão vira moda. E a gente tem que cortar o mal pela raiz, para que outras pessoas que queiram fazer isso comigo ou com qualquer outra pessoa negra, elas tenham medo de ser preconceituosos, ser racista, antes de cometer qualquer fato em relação ao que cometeram comigo hoje."

Azevêdo anuncia reajuste de servidores, incorpora mais 20% na Segurança e piso de professores

Reajuste também contempla inativos e pensionistas, além de professores e forças de segurança.