InícioBrasilEx-PM diz que Ronnie Lessa matou Marielle e dá detalhes

Ex-PM diz que Ronnie Lessa matou Marielle e dá detalhes

Publicado em

- Advertisement -

Em depoimento, ex-PM preso desde 2019 relatou que, na noite do ano novo de 2017 para 2018, Ronnie narrou uma tentativa frustrada de assassinar a vereadora com participação do ex-bombeiro ‘Suel’, preso nesta segunda-feira (24)

Conforme informações liberadas em coletiva de imprensa nesta segunda-feira (24), através de delação premiada à Polícia Federal (PF) e ao Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ), o ex-policial militar Élcio Vieira de Queiroz, apontado como motorista do carro usado no atentado contra Marielle Franco e preso desde 2019, relata que houve uma tentativa frustrada de matar a vereadora ainda em 2017.

A emboscada que vitimou a ex-vereadora Marielle e o motorista Anderson Gomes ocorreu em 14 de março de 2018. O autor dos disparos foi o ex-policial reformado Ronnie Lessa — também preso desde 2019.

À Polícia Federal e ao MPRJ, Élcio afirmou que Ronnie disse ter tentado cometer o crime meses antes, no final de 2017.

Segundo Élcio, os dois estavam juntos na virada do ano de 2017 para 2018, quando Ronnie, alcoolizado, começou a desabafar e contou que semanas antes ele havia tentado “pegar a mulher que estavam monitorando há alguns meses”.

Ainda de acordo com os dados obtidos via delação premiada e homologada judicialmente, Ronnie disse a Élcio que estava acompanhado pelo ex-bombeiro Maxwell Corrêa, o “Suel”, preso nesta segunda-feira (24), e por Edmilson, identificado como “Macalé” — também policial militar, ele foi morto à tiros em 2021.

Ronnie teria contado que a tentativa foi frustrada, porque na hora do cometimento do crime, Maxwell disse que o carro “deu problema” e “falhou“.

Ronnie narrou, ainda, que nesse dia em que os três — ele, Maxwell e Edmilson — foram atrás da “mulher monitorada”, ela estava em um táxi, próximo ao bairro Estácio. Na ocasião, Maxwell estava como motorista, Ronnie com uma submetralhadora MP5 no banco de carona e Edmilson com um fuzil AK47 no banco de trás, “para segurar o trânsito se houvesse necessidade”, conforme o delatado por Élcio.

Suel foi preso nesta segunda-feira na primeira fase da Operação Élpis, que já havia sido condenado em 2021 por atrapalhar as investigações.

Últimas notícias

PF INVESTIGA ESQUEMA DE FALSOS MÉDICOS NA PB

Após denúncia em Cabedelo, PF recebe do CRM dossiê sobre esquema de falsos médicos na PB

Nilvan reage: “A melanina da minha pele não é motivo para ninguém me desqualificar”

"Isso é um crime muito grave e não pode passar despercebido, senão vira moda. E a gente tem que cortar o mal pela raiz, para que outras pessoas que queiram fazer isso comigo ou com qualquer outra pessoa negra, elas tenham medo de ser preconceituosos, ser racista, antes de cometer qualquer fato em relação ao que cometeram comigo hoje."

Azevêdo anuncia reajuste de servidores, incorpora mais 20% na Segurança e piso de professores

Reajuste também contempla inativos e pensionistas, além de professores e forças de segurança.

Janones será investigado por suposta “rachadinha”em gabinete

Parlamentar nega que cobrou de membros de assessoria devolução de parte do salário; representação foi apresentada pelo deputado cassado Deltan Dallagnol

relacionados

PF INVESTIGA ESQUEMA DE FALSOS MÉDICOS NA PB

Após denúncia em Cabedelo, PF recebe do CRM dossiê sobre esquema de falsos médicos na PB

Nilvan reage: “A melanina da minha pele não é motivo para ninguém me desqualificar”

"Isso é um crime muito grave e não pode passar despercebido, senão vira moda. E a gente tem que cortar o mal pela raiz, para que outras pessoas que queiram fazer isso comigo ou com qualquer outra pessoa negra, elas tenham medo de ser preconceituosos, ser racista, antes de cometer qualquer fato em relação ao que cometeram comigo hoje."

Azevêdo anuncia reajuste de servidores, incorpora mais 20% na Segurança e piso de professores

Reajuste também contempla inativos e pensionistas, além de professores e forças de segurança.