InícioParaíbaLavagem de dinheiro em Igrejas Evangélicas na Paraíba

Lavagem de dinheiro em Igrejas Evangélicas na Paraíba

Publicado em

- Advertisement -

Operação Plata investiga um grupo criminoso responsável por lavar mais de R$ 23 milhões com igrejas e compra de imóveis, fazendas e rebanhos bovinos

Nesta terça-feira (14), o Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado do Ministério Público da Paraíba (Gaeco/MPPB) e o Grupo de Operações Especiais da Polícia Civil da Paraíba (GOE/PCPB) cumpriram mandados da Operação Plata, que investiga crimes de associação criminosa e lavagem de dinheiro proveniente de tráfico de drogas em oito estados brasileiros e no Distrito Federal.

A ação é coordenada pelo Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) e conta com a participação de Gaecos de todo o país. Segundo informações das autoridades de investigação, os criminosos utilizavam “laranjas” para lavar mais de R$ 23 milhões em dinheiro proveniente do tráfico de drogas, inclusive em igrejas evangélicas.

A operação cumpriu mandados de prisão e busca e apreensão na Paraíba e em outros estados do Brasil.

O principal investigado é Valdeci Alves dos Santos, apontado pelo Ministério Público de São Paulo como líder do Primeiro Comando da Capital (PCC), facção criminosa que atua em todo o Brasil e em países vizinhos.

Valdeci já estava preso na Penitenciária Federal de Brasília, onde também foi cumprido um mandado. O irmão de Valdeci, Geraldo dos Santos Filho, conhecido como Pastor Júnior, é seu maior aliado no Rio Grande do Norte e também é investigado por participação no esquema de lavagem de dinheiro.

Segundo as investigações, os dois mantêm o esquema há pelo menos duas décadas, contando com a participação de seus irmãos, filhos, sobrinhos e comparsas fora da família.

Além de imóveis, fazendas, rebanho bovino e automóveis, os criminosos também lavavam dinheiro com a fundação de igrejas evangélicas. A suspeita é a de que o casal tenha aberto pelo menos sete igrejas nos estados do Rio Grande do Norte e São Paulo em nome de “laranjas”.

A ação cumpriu mandados de busca e apreensão em algumas dessas igrejas. Geraldo e outras cinco pessoas foram presas no Rio Grande do Norte e encaminhadas ao sistema carcerário potiguar. A investigação agora analisará o material apreendido nas igrejas para apurar o envolvimento de outras pessoas nos crimes.

O promotor de Justiça Octávio Paulo Neto, do Gaeco/MPPB, afirmou que o grupo firmou parceria com a Dracco para estruturar investigações qualificadas em face das facções que atuam no estado.

Últimas notícias

Ciro Gomes compara Lula e Bolsonaro: “Não mudou nada”

Ex-presidenciável Ciro Gomes ressaltou que desistiu da vida pública e que não será mais candidato a cargos eletivos.

Trump deve enfrentar Biden na eleição

Após vencer as primárias de Missouri, Michigan e Idaho, Donald Trump aparece como principal nome do Republicanos para as eleições dos EUA

Caçada aos fugitivos da Penitenciária Federal de Mossoró se intensifica

Mossoró: fugitivos invadem galpão, agridem homem e polícia monta cerco. Nas redondezas também há uma pista de pouso em bom estado de conservação, além de ruínas de uma antiga fazenda.

PF INVESTIGA ESQUEMA DE FALSOS MÉDICOS NA PB

Após denúncia em Cabedelo, PF recebe do CRM dossiê sobre esquema de falsos médicos na PB

relacionados

Ciro Gomes compara Lula e Bolsonaro: “Não mudou nada”

Ex-presidenciável Ciro Gomes ressaltou que desistiu da vida pública e que não será mais candidato a cargos eletivos.

Trump deve enfrentar Biden na eleição

Após vencer as primárias de Missouri, Michigan e Idaho, Donald Trump aparece como principal nome do Republicanos para as eleições dos EUA

Caçada aos fugitivos da Penitenciária Federal de Mossoró se intensifica

Mossoró: fugitivos invadem galpão, agridem homem e polícia monta cerco. Nas redondezas também há uma pista de pouso em bom estado de conservação, além de ruínas de uma antiga fazenda.