InícioBrasilMarina diz que EUA estão 'ávidos por parcerias'

Marina diz que EUA estão ‘ávidos por parcerias’

Publicado em

- Advertisement -

A deputada federal eleita e integrante do governo de transição, Marina Silva, disse nesta quinta-feira (10) que sugeriu a um representante dos EUA na COP 27 que o país contribua com verba para o Fundo Amazônia. Paralisado no governo Bolsonaro, o fundo tem R$ 1,9 bilhão para investimento em ações de preservação ambiental (entenda mais abaixo).

Após uma conversa com John Kerry, enviado especial do governo americano sobre o Clima, Marina afirmou que “os EUA estão ávidos em ter uma parceria cada vez mais forte na proteção das florestas”.

A representante do governo Lula na conferência explicou que sugeriu a participação dos EUA e não teve uma resposta definitiva, mas ouviu uma boa sinalização do representante de Biden.

“A sinalização de que é importante aprofundar a cooperação, de que os EUA estão ávidos em ter uma parceria cada vez mais forte na proteção das florestas, com um esforço ainda maior, para que a gente busque alternativas que viabilizem o desenvolvimento econômico e social para os mais de 25 milhões de amazônidas é muito positivo.”

A ex-ministra do meio ambiente chegou nesta quinta-feira ao Egito junto com Sônia Guajajara, ex-coordenadora executiva da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (APIB), e Célia Xakriabá, liderança indígena de Minas Gerais.

Desistência em 2019

Marina também relembrou a desistência do governo brasileiro em sediar a Conferência do Clima em 2019. Na época, o Itamaraty enviou uma nota ao g1 alegando que as restrições orçamentárias e transição de governo foram os motivos para abrir mão de sediar a COP 25. A deputada ressaltou que quando foi senadora da república, entre 2008 e 2011, o país sediou a COP 8, que teve como foco a biodiversidade. Até agora, Lula ainda não comentou sobre a questão e nem manifestou diretamente o desejo de sediar o evento no futuro, mas Marina alega que há interesse.

Últimas notícias

Trump atingido em atentado em comício

Atentado na Pensilvânia: o ex-presidente americano, Donald Trump, foi alvo de disparos em um comício na Pensilvânia, nos Estados Unidos neste sábado (13). Trump foi atingido na orelha no atentado. O serviço secreto dos Estados Unidos retirou o ex-presidente do palco em um evento de campanha após tiros serem disparados no local.

Investigação da ‘Abin paralela’ revela áudio de reunião secreta de Bolsonaro

A operação localizou gravação de reunião ocorrida em 2020, com a participação do general Heleno, em que teria sido discutida estratégia para anular investigação que colocou filho do ex-presidente sob suspeita e até a ‘retirada de alguns auditores de seus respectivos cargos.

O que realmente muda com a Reforma tributária?

Quais os reais Impactos e Novidades na Economia Brasileira Após a Regulamentação da Reforma Tributária pela Câmara? Conheça os Próximos Passos e Expectativas

Fake News sobre PRF espalha o terror em Soledade

Nos últimos dias, a pacata cidade do interior da Paraíba tem sido alvo de...

relacionados

Trump atingido em atentado em comício

Atentado na Pensilvânia: o ex-presidente americano, Donald Trump, foi alvo de disparos em um comício na Pensilvânia, nos Estados Unidos neste sábado (13). Trump foi atingido na orelha no atentado. O serviço secreto dos Estados Unidos retirou o ex-presidente do palco em um evento de campanha após tiros serem disparados no local.

Investigação da ‘Abin paralela’ revela áudio de reunião secreta de Bolsonaro

A operação localizou gravação de reunião ocorrida em 2020, com a participação do general Heleno, em que teria sido discutida estratégia para anular investigação que colocou filho do ex-presidente sob suspeita e até a ‘retirada de alguns auditores de seus respectivos cargos.

O que realmente muda com a Reforma tributária?

Quais os reais Impactos e Novidades na Economia Brasileira Após a Regulamentação da Reforma Tributária pela Câmara? Conheça os Próximos Passos e Expectativas