InícioParaíbaParaíba dá passo importante na luta pela igualdade: Ministério Público recomenda banheiros...

Paraíba dá passo importante na luta pela igualdade: Ministério Público recomenda banheiros de acordo com a identidade de gênero

Publicado em

- Advertisement -

Recomendação é enviada a prefeitos de 223 municípios e ao Governo do Estado para garantir inclusão e combate à discriminação

O debate sobre o respeito a identidade de gênero ganhou um importante reforço esta semana. O Ministério Público do Trabalho na Paraíba (MPT/PB) está tomando medidas para garantir que pessoas transgênero possam utilizar o banheiro do gênero com o qual se identificam, independentemente de terem sido submetidas a cirurgias sexuais. A recomendação é válida para empresas e órgãos públicos, incluindo os 223 municípios do estado e também foi enviada ao Governo do Estado.

De acordo com o procurador Eduardo Varandas, as pessoas que se sentirem prejudicadas podem denunciar diretamente ao Ministério Público. Municípios que não cumprirem a recomendação podem responder a inquéritos ou ações judiciais, dependendo do caso. “Se são consideradas homens e mulheres, para todos os efeitos jurídicos, independentemente da genitália, como declarou o STF, é óbvio que a utilização dos banheiros é mera extensão do direito assegurado pela Suprema Corte”, esclareceu o procurador.

O procurador também destacou que a LGBTfobia é tipificada como crime desde junho de 2019, com a aplicação da Lei do Racismo pelo STF. Ele alertou que descumprimentos à recomendação podem resultar em inquéritos civis, apuração de responsabilidades e representações criminais para as autoridades competentes. Os entes têm um prazo de dez dias após o recebimento da notificação para cumprir a recomendação.

A recomendação se baseia em diversas bases jurídicas, incluindo a Constituição Federal, a Lei 13.185/2015, que institui o Programa de Combate à Intimidação Sistemática (Bullying), a Nota Técnica do CNMP 8/2016, que reconhece a identidade de gênero também alcança adolescentes no seu tratamento escolar, entre outras. Além disso, a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) – fundamentada em entendimento da Corte Interamericana de Direitos Humanos – compreende a escolha do gênero do banheiro a ser utilizado como projeção social da identidade sexual do indivíduo, da dignidade humana e dos direitos da personalidade.

Embora a identidade de gênero seja um tema mais amplo e que envolve questões como a eliminação de discriminação baseada no gênero, acesso igualitário ao emprego, educação, saúde e outros direitos fundamentais, e promover a igualdade e a autonomia para homens e mulheres nos ambientes, tais como em seus locais de trabalho e acesso ao uso de espaços públicos é, de fato, um ponto importante para a conscientização da sociedade e o combate à discriminação.

Últimas notícias

PF INVESTIGA ESQUEMA DE FALSOS MÉDICOS NA PB

Após denúncia em Cabedelo, PF recebe do CRM dossiê sobre esquema de falsos médicos na PB

Nilvan reage: “A melanina da minha pele não é motivo para ninguém me desqualificar”

"Isso é um crime muito grave e não pode passar despercebido, senão vira moda. E a gente tem que cortar o mal pela raiz, para que outras pessoas que queiram fazer isso comigo ou com qualquer outra pessoa negra, elas tenham medo de ser preconceituosos, ser racista, antes de cometer qualquer fato em relação ao que cometeram comigo hoje."

Azevêdo anuncia reajuste de servidores, incorpora mais 20% na Segurança e piso de professores

Reajuste também contempla inativos e pensionistas, além de professores e forças de segurança.

Janones será investigado por suposta “rachadinha”em gabinete

Parlamentar nega que cobrou de membros de assessoria devolução de parte do salário; representação foi apresentada pelo deputado cassado Deltan Dallagnol

relacionados

PF INVESTIGA ESQUEMA DE FALSOS MÉDICOS NA PB

Após denúncia em Cabedelo, PF recebe do CRM dossiê sobre esquema de falsos médicos na PB

Nilvan reage: “A melanina da minha pele não é motivo para ninguém me desqualificar”

"Isso é um crime muito grave e não pode passar despercebido, senão vira moda. E a gente tem que cortar o mal pela raiz, para que outras pessoas que queiram fazer isso comigo ou com qualquer outra pessoa negra, elas tenham medo de ser preconceituosos, ser racista, antes de cometer qualquer fato em relação ao que cometeram comigo hoje."

Azevêdo anuncia reajuste de servidores, incorpora mais 20% na Segurança e piso de professores

Reajuste também contempla inativos e pensionistas, além de professores e forças de segurança.