InícioParaíbaNovo hospital campinense será inaugurado em fevereiro

Novo hospital campinense será inaugurado em fevereiro

Publicado em

- Advertisement -

Dalton Gadelha detalha projeto do moderno hospital Help na Câmara Municipal, e agradece as ações positivas da casa Félix Araújo

A Casa Félix Araújo recebeu, na manhã desta quarta-feira (14) em sessão ordinária, o chanceler da Unifacisa, Dalton Gadelha, que apresentou o detalhamento do novo hospital de Campina Grande, Help (Hospital de Ensino e Laboratórios de Pesquisa).

A Câmara Municipal de Campina Grande recepcionou com muita alegria todas as informações e novidades sobre o hospital, partindo em seguida, em comitiva, para uma visita in loco das instalações.

Construído no bairro das Malvinas, ao lado do Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande, o Help terá 23.000 m² de área, 400 leitos, além de um moderno centro de diagnóstico, três UTIs (adulto, infantil e neonatal), pronto atendimento adulto e pediátrico e centro de oncologia com equipamentos de última geração. O hospital também contará com um grande centro de treinamento médico e um núcleo de pesquisa de ponta, com participação de parceiros nacionais e internacionais.

O Hospital de Ensino e Laboratórios de Pesquisa (Help) foi concebido para revolucionar a saúde da Paraíba e tornar-se referência no ensino médico, além de oferecer atendimento humanizado e de qualidade para toda a população.

O chanceler da Unifacisa e idealizador do projeto, Dalton Gadelha, destaca o empenho da instituição em conceber um projeto grandioso e único no País, favorecendo toda a saúde do Nordeste com o que há de mais moderno em equipamentos e estrutura hospitalar. O Help é um hospital que já nasce no futuro, com aparato tecnológico de primeira linha colocado à disposição da Paraíba e de todo o Nordeste”, disse Dalton.

Campina Grande ganhará um centro de excelência, que se tornará uma referência nas áreas de oncologia (cirurgia, radioterapia e quimioterapia), bem como, bem como nos transplantes de órgãos sólidos (principalmente hepático, renal e cardíaco) e reabilitação ortopédica (bloco de cirurgia ortopédica e centro de reabilitação).

Dalton Gadelha ainda asseverou que o sonho deste hospital foi viabilizado pela ação da Casa Fêlix Araújo, uma vez que foi o ex-vereador Peron Japiassu, que apresentou a propositura para tornar a Fundação Pedro Américo de utilidade pública em Campina Grande. Na ocasião presenteou o ex-vereador com uma placa de agradecimento por todo apoio ao desenvolvimento do projeto da Fundação.

Peron agradeceu o reconhecimento, destacando a coragem do empresário e ousadia em inovar pela cidade. “Gostaria de agradecer pela homenagem, agradecer ao Dr. Dalton por ter saído de Sousa e adotar Campina Grande e a Paraíba para seus projetos. Dalton é uma pessoa de referência não só para a cidade, mas para o Brasil! A sua ousadia, seja na educação, esporte e agora com o Help, não resta dúvidas de sua capacidade e sua atitude tomada em outrora” Destacou.

Foi o primeiro e grande passo que nós obtivemos para nossa trajetória chegar onde hoje chegou, o HELP e toda estrutura da Fundação Pedro Américo. Eu não podia deixar de homenagear o vereador Peron Japiassu e essa Casa que foi a grande responsável pelos caminhos que nós percorremos.”

Atualmente a instituição possui o CEBAS, a certificação de filantropia pelo Ministério da Saúde que colocou a Fundação Pedro Américo e o HELP no mesmo patamar do respeitado hospital da FAP, Napoleão Laureano, Hospital do Recife, Sírio Libanés, e tem como compromisso atender no mínimo 60% de filantropia e sus, e apenas 40% (no máximo) de atendimentos particulares e convênios.

Danton Gadelha, asseverou que os atendimentos do novo hospital HELP já estão acontecendo há dois anos e oito meses, com 23 consultórios, mais de 30 especialidades, um centro de cirurgia ambulatoriais, e a participação dos nossos professores e alunos.  

Embora a estrutura total esteja prevista para fevereiro de 2023, a primeira especialidade incluída aos atendimentos será a de pediatria, que é uma lacuna imensa em nossa região. Gradativamente serão ativadas as demais modalidades, tais como cardiologia, ginecologia, reumatologia entre outras, de forma que até o meio do ano o hospital estará funcionando 100%, garantiu o Chanceler.

Dalton fez questão de garantir que a parceria que já existe entre a Secretaria de Saúde do Estado irá se fortalecer, mesmo após a inauguração do novo hospital, uma vez que a principal base de operações de internato, com 200 internos, e 3 residências médicas, totalizando 29 médicos residentes,  oriundos do curso de medicina da Unifacisa acontecem hoje dentro do Hospital de Trauma, e a parceria deverá continuar.

Seguimos acompanhando os desdobramentos da inauguração do aguardado hospital Help, que promete mudar a saúde de Campina Grande e do Nordeste.

Últimas notícias

PF INVESTIGA ESQUEMA DE FALSOS MÉDICOS NA PB

Após denúncia em Cabedelo, PF recebe do CRM dossiê sobre esquema de falsos médicos na PB

Nilvan reage: “A melanina da minha pele não é motivo para ninguém me desqualificar”

"Isso é um crime muito grave e não pode passar despercebido, senão vira moda. E a gente tem que cortar o mal pela raiz, para que outras pessoas que queiram fazer isso comigo ou com qualquer outra pessoa negra, elas tenham medo de ser preconceituosos, ser racista, antes de cometer qualquer fato em relação ao que cometeram comigo hoje."

Azevêdo anuncia reajuste de servidores, incorpora mais 20% na Segurança e piso de professores

Reajuste também contempla inativos e pensionistas, além de professores e forças de segurança.

Janones será investigado por suposta “rachadinha”em gabinete

Parlamentar nega que cobrou de membros de assessoria devolução de parte do salário; representação foi apresentada pelo deputado cassado Deltan Dallagnol

relacionados

PF INVESTIGA ESQUEMA DE FALSOS MÉDICOS NA PB

Após denúncia em Cabedelo, PF recebe do CRM dossiê sobre esquema de falsos médicos na PB

Nilvan reage: “A melanina da minha pele não é motivo para ninguém me desqualificar”

"Isso é um crime muito grave e não pode passar despercebido, senão vira moda. E a gente tem que cortar o mal pela raiz, para que outras pessoas que queiram fazer isso comigo ou com qualquer outra pessoa negra, elas tenham medo de ser preconceituosos, ser racista, antes de cometer qualquer fato em relação ao que cometeram comigo hoje."

Azevêdo anuncia reajuste de servidores, incorpora mais 20% na Segurança e piso de professores

Reajuste também contempla inativos e pensionistas, além de professores e forças de segurança.