InícioParaíbaPadre Egídio acusado de juntar fortuna, diz Gaeco

Padre Egídio acusado de juntar fortuna, diz Gaeco

Publicado em

- Advertisement -

O alto padrão de luxo encontrado nos imóveis de propriedade do Padre Egídio de Carvalho, durante operação Indignus, deixou os agentes do Gaeco e policiais civis surpresos.

Durante a operação Indignus, os agentes do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) e policiais civis ficaram surpresos com o alto padrão de luxo encontrado nos imóveis de propriedade do Padre Egídio de Carvalho, o principal suspeito de desviar recursos do Hospital Padre Zé.

Os investigadores ficaram admirados com a sofisticação da iluminação dos apartamentos do Padre Egídio. Os imóveis contam com projetos de iluminação interna futuristas em LED, além de lustres de alto padrão de luxo.

Além disso, foram encontrados em suas propriedades um fogão no valor de R$ 80 mil e cerca de 30 cães da raça Lulu da Pomerânia, cada um avaliado em até R$ 15 mil. Na sala da granja do padre, em Conde, foram encontrados móveis rústicos importados avaliados em R$ 3 milhões.

O escândalo de fraudes no Hospital Padre Zé envolve o Padre Egídio Carvalho, ex-diretor da unidade. O Instituto São José, que administra o hospital, recebeu mais de R$ 290 milhões em emendas parlamentares nos últimos cinco anos. Esses valores são referentes a emendas federais, estaduais, municipais e doações. A lista de convênios está disponível no site do Hospital Padre Zé.

O escopo da operação se volta a tentar aclarar os desvios no Hospital Padre Zé e na Associação Social Arquidiocesana. Uma coisa que espanta é a apropriação de pautas legítimas de alto relevo social por pessoas que buscam se monetizar, que se apropriam dessas bandeiras para explorar miseráveis para ter com isso vantagens financeiras das mais vultuosas

Últimas notícias

PF INVESTIGA ESQUEMA DE FALSOS MÉDICOS NA PB

Após denúncia em Cabedelo, PF recebe do CRM dossiê sobre esquema de falsos médicos na PB

Nilvan reage: “A melanina da minha pele não é motivo para ninguém me desqualificar”

"Isso é um crime muito grave e não pode passar despercebido, senão vira moda. E a gente tem que cortar o mal pela raiz, para que outras pessoas que queiram fazer isso comigo ou com qualquer outra pessoa negra, elas tenham medo de ser preconceituosos, ser racista, antes de cometer qualquer fato em relação ao que cometeram comigo hoje."

Azevêdo anuncia reajuste de servidores, incorpora mais 20% na Segurança e piso de professores

Reajuste também contempla inativos e pensionistas, além de professores e forças de segurança.

Janones será investigado por suposta “rachadinha”em gabinete

Parlamentar nega que cobrou de membros de assessoria devolução de parte do salário; representação foi apresentada pelo deputado cassado Deltan Dallagnol

relacionados

PF INVESTIGA ESQUEMA DE FALSOS MÉDICOS NA PB

Após denúncia em Cabedelo, PF recebe do CRM dossiê sobre esquema de falsos médicos na PB

Nilvan reage: “A melanina da minha pele não é motivo para ninguém me desqualificar”

"Isso é um crime muito grave e não pode passar despercebido, senão vira moda. E a gente tem que cortar o mal pela raiz, para que outras pessoas que queiram fazer isso comigo ou com qualquer outra pessoa negra, elas tenham medo de ser preconceituosos, ser racista, antes de cometer qualquer fato em relação ao que cometeram comigo hoje."

Azevêdo anuncia reajuste de servidores, incorpora mais 20% na Segurança e piso de professores

Reajuste também contempla inativos e pensionistas, além de professores e forças de segurança.