InícioBrasilPolícia Federal prende o Coronel Mauro Cid Mauro por adulteração de cartões...

Polícia Federal prende o Coronel Mauro Cid Mauro por adulteração de cartões de Vacina da família Bolsonaro

Publicado em

- Advertisement -

Deflagrada na manhã desta quarta-feira (3/5), a PF cumpre diversos mandados de busca e apreensão e prisões na operação Venire

O Brasil acordou com a notícia da deflagração de importante operação por parte da Polícia Federal (PF) que cumpre, nesta quarta-feira (3/5), mandado de prisão contra o tenente-coronel Mauro Cid, ex-ajudante de ordens de Jair Bolsonaro.

Também é alvo da operação o próprio ex-presidente, em um mandado de busca e apreensão em sua casa, em Brasília. A operação foi autorizada pelo ministro do STF Alexandre de Moraes.

A operação Venire investiga a associação criminosa para os crimes de inserção de dados falsos de vacinação contra Covid-19 nos sistemas do Ministério da Saúde.

A PF cumpre nesta manhã 16 mandados de busca e apreensão e seis mandados de prisão preventiva, em Brasília e no Rio de Janeiro.

Segundo a PF, as inserções falsas ocorreram entre novembro de 2021 e dezembro de 2022 e tiveram como consequência a alteração da verdade sobre fato juridicamente relevante, qual seja, a condição de imunizado contra a Covid-19 dos beneficiários.

Segundo as informações do portal Metrópole, os outros cinco presos nesta quarta são:

  • Mauro Cid, ex-ajudante de ordens
  • Sérgio Cordeiro, ex-assessor e segurança de Bolsonaro
  • João Carlos de Sousa Brecha, secretário de Governo de Duque de Caxias (RJ)
  • Luís Marcos dos Reis
  • Ailton Gonçalves Mareas Barros

Um outro assessor, Marcelo Câmara, foi alvo de busca e apreensão. Todos viajaram para Orlando, nos Estados Unidos, com o ex-presidente.

Equipes da PF também fizeram buscas nas casas de Bolsonaro no Jardim Botânico, bairro nobre de Brasília, e da mulher de Cid. Um celular do ex-presidente foi apreendido.

Os alvos de busca e apreensão são:

  • Jair Bolsonaro
  • Mauro Barbosa Cid
  • Gabriela Santiago Ribeiro Cid
  • Luís Marcos dos Reis
  • Farley Vinicius Alcantara
  • Eduardo Crespo Alves
  • Ailton Gonçalves Moraes Barros
  • João Carlos de Sousa Brecha
  • Max Guilherme Machado de Moura
  • Sérgio Rocha Cordeiro
  • Claudia Helena Acosta Rodrigues da Silva
  • Marcelo Fernandes de Holanda
  • Marcello Moraes Siciliano
  • Camila Paulino Alves Soares
  • Guttemberg Reis de Oliveira

Últimas notícias

PF INVESTIGA ESQUEMA DE FALSOS MÉDICOS NA PB

Após denúncia em Cabedelo, PF recebe do CRM dossiê sobre esquema de falsos médicos na PB

Nilvan reage: “A melanina da minha pele não é motivo para ninguém me desqualificar”

"Isso é um crime muito grave e não pode passar despercebido, senão vira moda. E a gente tem que cortar o mal pela raiz, para que outras pessoas que queiram fazer isso comigo ou com qualquer outra pessoa negra, elas tenham medo de ser preconceituosos, ser racista, antes de cometer qualquer fato em relação ao que cometeram comigo hoje."

Azevêdo anuncia reajuste de servidores, incorpora mais 20% na Segurança e piso de professores

Reajuste também contempla inativos e pensionistas, além de professores e forças de segurança.

Janones será investigado por suposta “rachadinha”em gabinete

Parlamentar nega que cobrou de membros de assessoria devolução de parte do salário; representação foi apresentada pelo deputado cassado Deltan Dallagnol

relacionados

PF INVESTIGA ESQUEMA DE FALSOS MÉDICOS NA PB

Após denúncia em Cabedelo, PF recebe do CRM dossiê sobre esquema de falsos médicos na PB

Nilvan reage: “A melanina da minha pele não é motivo para ninguém me desqualificar”

"Isso é um crime muito grave e não pode passar despercebido, senão vira moda. E a gente tem que cortar o mal pela raiz, para que outras pessoas que queiram fazer isso comigo ou com qualquer outra pessoa negra, elas tenham medo de ser preconceituosos, ser racista, antes de cometer qualquer fato em relação ao que cometeram comigo hoje."

Azevêdo anuncia reajuste de servidores, incorpora mais 20% na Segurança e piso de professores

Reajuste também contempla inativos e pensionistas, além de professores e forças de segurança.