InícioParaíbaPrefeito se pronuncia sobre demissão de Jornalista

Prefeito se pronuncia sobre demissão de Jornalista

Publicado em

- Advertisement -

Após repercussão nacional do caso da demissão da repórter dias após fazer cobranças da administração municipal Bruno dá sua versão

O prefeito Bruno Cunha Lima não perdeu tempo em responder às críticas que lhe foram direcionadas após a demissão da jornalista Waleria Assunção da Rede Paraíba. Não se pode deixar de notar a conveniência dessa demissão, que ocorreu em meio a questionamentos sobre o tratamento dispensado aos animais na cidade – um tema que o prefeito não parece disposto a deixar passar sem uma resposta vigorosa.

Bruno Cunha Lima, em um vídeo divulgado nesta segunda-feira (18), fez questão de negar que tenha solicitado a cabeça de Waleria, apesar das insinuações fervilhantes nas redes sociais. É compreensível que o político queira se defender, mas seu tom de indignação soa um tanto irônico, considerando o histórico de políticos e figuras públicas que buscam silenciar críticos nos bastidores.

O prefeito também não poupou os profissionais da imprensa em sua fala, acusando “alguns jornalistas” de uma suposta “fixação” por sua figura. Essa é uma tática comum entre aqueles que desejam desviar a atenção das questões reais em jogo, lançando mão de teorias conspiratórias sobre a mídia.

Quanto às críticas de Waleria sobre o descaso da gestão municipal com a causa animal, Bruno Cunha Lima optou por uma resposta defensiva. A jornalista trouxe à tona um áudio em que o prefeito prometia recursos para instituições que cuidam de animais, recursos que, até o momento, não se materializaram.

O prefeito alega avanços, especialmente no que diz respeito a castrações, mas é importante lembrar que a retórica política muitas vezes difere substancialmente da realidade vivida pelas pessoas comuns. A proteção dos direitos dos animais é uma causa séria, e é justo que a imprensa e a sociedade cobrem transparência e resultados concretos das autoridades.

Assim, o embate entre o prefeito e a jornalista levanta questões mais amplas sobre a liberdade de imprensa, a responsabilidade das autoridades públicas e a importância de um debate aberto e fundamentado sobre as questões que afetam a comunidade. Resta saber se esse episódio servirá como um catalisador para a melhoria das condições dos animais na cidade ou se ficará marcado como apenas mais um capítulo de conflito entre poder e imprensa.

Últimas notícias

PF INVESTIGA ESQUEMA DE FALSOS MÉDICOS NA PB

Após denúncia em Cabedelo, PF recebe do CRM dossiê sobre esquema de falsos médicos na PB

Nilvan reage: “A melanina da minha pele não é motivo para ninguém me desqualificar”

"Isso é um crime muito grave e não pode passar despercebido, senão vira moda. E a gente tem que cortar o mal pela raiz, para que outras pessoas que queiram fazer isso comigo ou com qualquer outra pessoa negra, elas tenham medo de ser preconceituosos, ser racista, antes de cometer qualquer fato em relação ao que cometeram comigo hoje."

Azevêdo anuncia reajuste de servidores, incorpora mais 20% na Segurança e piso de professores

Reajuste também contempla inativos e pensionistas, além de professores e forças de segurança.

Janones será investigado por suposta “rachadinha”em gabinete

Parlamentar nega que cobrou de membros de assessoria devolução de parte do salário; representação foi apresentada pelo deputado cassado Deltan Dallagnol

relacionados

PF INVESTIGA ESQUEMA DE FALSOS MÉDICOS NA PB

Após denúncia em Cabedelo, PF recebe do CRM dossiê sobre esquema de falsos médicos na PB

Nilvan reage: “A melanina da minha pele não é motivo para ninguém me desqualificar”

"Isso é um crime muito grave e não pode passar despercebido, senão vira moda. E a gente tem que cortar o mal pela raiz, para que outras pessoas que queiram fazer isso comigo ou com qualquer outra pessoa negra, elas tenham medo de ser preconceituosos, ser racista, antes de cometer qualquer fato em relação ao que cometeram comigo hoje."

Azevêdo anuncia reajuste de servidores, incorpora mais 20% na Segurança e piso de professores

Reajuste também contempla inativos e pensionistas, além de professores e forças de segurança.