InícioDestaqueVinicius Jr. é vítima de racismo na Espanha

Vinicius Jr. é vítima de racismo na Espanha

Publicado em

- Advertisement -

A violência quando não é combatida se repete: o atacante brasileiro do Real Madrid foi hostilizado por torcedores do Valencia, em um comportamento que já virou a regra no Futebol Espanhol

Não, a notícia não é antiga. Infelizmente é nova, embora repetida incansavelmente, e vivida constantemente pelo atacante Vinicius Jr., do Real Madrid e da Seleção Brasileira.

O jogador sofreu, mais uma vez, insultos racistas de torcedores rivais na Espanha, sendo hostilizado por torcedores do Valencia no estádio de Mestalla na tarde deste domingo. A partida chegou a ser paralisada pelo árbitro e, posteriormente, foi retomada.

Vinicius Jr. se manifestou em relação ao episódio nas redes sociais:

Não foi a primeira vez, nem a segunda e nem a terceira. O racismo é o normal na La Liga. A competição acha normal, a Federação também e os adversários incentivam. Lamento muito. O campeonato que já foi de Ronaldinho, Ronaldo, Cristiano e Messi hoje é dos racistas. Uma nação linda, que me acolheu e que amo, mas que aceitou exportar a imagem para o mundo de um país racista. Lamento pelos espanhois que não concordam, mas hoje, no Brasil, a Espanha é conhecida como um país de racistas. E, infelizmente, por tudo o que acontece a cada semana, não tenho como defender. Eu concordo. Mas eu sou forte e vou até o fim contra os racistas. Mesmo que longe daqui.”, escreveu o atacante.

Em janeiro deste ano, o mesmo jogador teve boneco vestido com seu nome enforcado em uma clara analogia aos atos de racismo praticados no regime do apartheid.

Naquela ocasião fanáticos racistas, infiltrados nas torcidas organizadas do Atlético de Madrid resolveram pendurar um boneco negro “enforcado” em uma ponte da cidade vestindo a camisa o nome do jogador. Acima dele, a frase pintada em vermelho: “Madri odeia o Real”. 

Desta vez, embora o jogador tenha tentado mostrar ao juiz da partida, recebeu como resposta um “mata-leão” por parte dos jogadores do time adversário, e minutos depois foi expulso em um lance completamente normal.

Durante a abordagem dos jornalistas após a partida, ele ainda foi perguntado pela imprensa espanhola se ele pretendia “pedir desculpas” pelo suposto “comportamento inadequado” que teria atrapalhado a partida.

O presidente da La Liga, que é responsável pelo campeonato espanhol, Javier Tebas Medrano, criticou a publicação de Vinicius Jr. “Já que os que deveriam te explicar o que é e o que a La Liga pode fazer nos casos de racismo, temos tentado explicar, mas você não compareceu a nenhuma das duas datas combinadas para isso que você mesmo solicitou. Antes de criticar e injuriar a La Liga, é necessário que se informe adequadamente. Não se deixe manipular e assegure-se de entender bem as competências de cada um e o trabalho que estamos fazendo juntos”, escreveu o dirigente.

Ao que se percebe, não é apenas um comportamento da torcida que denota o racismo em terras espanholas, mas um pensamento sistêmico de como devem funcionar desde as esferas mais altas. Conivência é a palavra quando um comportamento racista não vê punição nem reeducação como resposta.

Não é um fenômeno novo. Nem tão pouco a primeira vez. Não será a última se nada for feito. Torcemos pela ação rápida, antes que mais vidas sejam perdidas para a violência gerada pelo racismo.

Últimas notícias

PF INVESTIGA ESQUEMA DE FALSOS MÉDICOS NA PB

Após denúncia em Cabedelo, PF recebe do CRM dossiê sobre esquema de falsos médicos na PB

Nilvan reage: “A melanina da minha pele não é motivo para ninguém me desqualificar”

"Isso é um crime muito grave e não pode passar despercebido, senão vira moda. E a gente tem que cortar o mal pela raiz, para que outras pessoas que queiram fazer isso comigo ou com qualquer outra pessoa negra, elas tenham medo de ser preconceituosos, ser racista, antes de cometer qualquer fato em relação ao que cometeram comigo hoje."

Azevêdo anuncia reajuste de servidores, incorpora mais 20% na Segurança e piso de professores

Reajuste também contempla inativos e pensionistas, além de professores e forças de segurança.

Janones será investigado por suposta “rachadinha”em gabinete

Parlamentar nega que cobrou de membros de assessoria devolução de parte do salário; representação foi apresentada pelo deputado cassado Deltan Dallagnol

relacionados

PF INVESTIGA ESQUEMA DE FALSOS MÉDICOS NA PB

Após denúncia em Cabedelo, PF recebe do CRM dossiê sobre esquema de falsos médicos na PB

Nilvan reage: “A melanina da minha pele não é motivo para ninguém me desqualificar”

"Isso é um crime muito grave e não pode passar despercebido, senão vira moda. E a gente tem que cortar o mal pela raiz, para que outras pessoas que queiram fazer isso comigo ou com qualquer outra pessoa negra, elas tenham medo de ser preconceituosos, ser racista, antes de cometer qualquer fato em relação ao que cometeram comigo hoje."

Azevêdo anuncia reajuste de servidores, incorpora mais 20% na Segurança e piso de professores

Reajuste também contempla inativos e pensionistas, além de professores e forças de segurança.